Notícias

O Senac e o Instituto Solidare fecharam uma parceria para a instalação de um prédio de 3.500m², de área construída, no município de Salto-SP onde serão oferecidas aproximadamente 8.000 matrículas por ano nos mais diversos cursos técnicos e de forma gratuita para pessoas com vulnerabilidade social, conforme critérios de gratuidade do Senac.

O Instituto Solidare fez a doação do equipamento Coblation II - SET para a Fundação Otorrinolaringolia, que é dirigida pelo prof. dr, Richard Voegels.

As obras do Instituto Solidare, para o prédio que abrigará Senac no Município de Salto, não param!

Desde 16/03/2016 quando obtivemos junto a prefeitura de Salto o Alvará de construção para o imóvel, o escritório Guedes Pinto de arquitetura já contratou o serviço de sondagens, (vide fotos) além dos projetos de: Fundações, Estrutura de Concreto e Metálica, Instalações Elétricas e Hidráulicas, Ar-condicionado e ventilação mecânica dentre outros.

Essa fase de projetos além de ser muito dispendiosa e demorada é fundamental, pois um prédio de mais de 3.500 m² deve ser muito bem elaborado!

Em breve postaremos novos fotos com a evolução das obras e projetos!

A cidade de Salto anunciou oficialmente hoje uma escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), que oferecerá inúmeros cursos técnicos e livres para a população nos próximos anos. A escola, de 3.500 a 3.700 m2 de área construída, será feita pelo Instituto Solidare, que em 2013 comprou uma extensa área na estrada vicinal que parte da “venda do Buru” para a região do Jardim Iracema.

A construção terá início em 2016 e deve ser concluída em até 3 anos. A conquista foi dividida pelo prefeito Juvenil Cirelli com a Loja Cem, Câmara de Vereadores, empreendedores, Instituto Solidare, dentre outros.

Mais detalhes no link abaixo:

Matéria do Jornal Taperá

Por Vanessa Dezem | Valor Econômico

"Esta área está recebendo muitos investimentos porque é considerada uma necessidade ainda não atendida", diz Miyake, diretor da Bristol-Myers Squibb

A farmacêutica americana Gilead chegou quieta no Brasil e instalou seu primeiro escritório na nobre zona sul da cidade de São Paulo. Enquanto os recém-chegados funcionários ainda estão abrindo as caixas da mudança, o mercado está de olho aberto. Não somente porque a empresa é um dos grandes nomes da biotecnologia atual - com faturamento de US$ 11 bilhões e um dos maiores conjuntos de produtos em desenvolvimento do setor -, mas porque sua chegada ao país é parte de um movimento maior.

Globalmente, a indústria está experimentando o início de um processo de alteração da dinâmica do segmento de hepatite C. Os novos medicamentos prometem revolucionar os tratamentos.